top of page

O que me levou a criar o NFoTo e por que você deveria fazer parte dessa iniciativa?




Em 2018 foi surpreendido por uma tecnologia que prometia tornar as coisas digitais em itens únicos, autenticados. Como assim? Foi a pergunta que me fiz naquele momento. No mesmo momento eu me indaguei se aquilo seria valioso para a fotografia digital. Em um podcast daquele ano eu disse: imagine uma foto mesmo sendo digital se tornar única, como nos tempos do negativo. Dito e feito e em 2021 a fotografia blockchain avançou e se abriu uma nova fronteira de valor para fotógrafos das mais variadas áreas.


A fotografia blockchain é só para artistas? Na verdade não. Marcas como Starbucks, Disney, Nike estão investindo no setor com resultados promissores. A tecnologia permite a junção perfeita entre arte e marketing e tudo com um toque tecnológico fascinante.


Aos fotógrafos e fotógrafas e mesmo para as marcas da fotografia, pode ser uma oportunidade para “fincar bandeira” e criar ações nunca antes pensadas. Coisas que envolvem desde colaboração até novas formas de experimentar na criação de projetos fotográficos. Obviamente existem desafios e não se trata de um botão mágico que vai te tornar rico ou famoso da noite para o dia. Contudo, noto que o futuro da fotografia está de alguma forma conectado com o blockchain. Posso estar enganado, mas sinto o contrário por tudo que tenho visto. E olha que eu pesquiso bastante.


2023 tem tudo para ser o ano da fotografia blockchain. Seja porque grandes empresas como Instagram, Google, Amazon, Spotify e Twitter estão investindo em plataformas e funções que envolvem essa novidade. Mas também porque fotógrafos estão criando projetos fantásticos para essa nova dimensão. E os resultados tem sido promissores. E se logo mais, a fotografia blockchain se tornar um padrão...pois já vimos isso acontecer antes.


Qual a vantagem para um fotógrafo ou fotógrafa? São várias básicas além daquelas que o próprio profissional pode desenvolver e explorar. A começar pela liberdade. Já que você não depende de um intermediário para dizer se você pode ou não entrar e mostrar seu trabalho. Existe uma tendência de visibilidade internacional e uma comunidade envolvida fortemente neste universo. E sobretudo, diferente da fotografia digital, a fotografia blockchain tem valor de fato, já que é autenticada, garante procedência, posse e vantagens para quem vende ou compra.


Colecionadores, especialistas e fotógrafos brincam que é uma nova era de JPEGs com dividendos. Eu concordo com isso. E o mais fascinante é pensar que está só começando. A fotografia blockchain tem só 2 anos. Lembra da fotografia digital em 2005?


Isso não quer dizer que a fotografia blockchain vai dominar o mundo. Nem que a foto impressa vai sumir, muito pelo contrário. Neste exato momento esse mercado blockchain se transforma de maneira intensa e a cada dia apresenta novas oportunidades, desafios e adaptações.





A fotografia blockchain transforma sua foto em um contrato. A foto digital convertida em NFT é como se fosse impressa na rede blockchain. Isso garante tudo que comentei acima. É por isso que fotógrafos como Sebastião Salgado, Bruce Gilden, a Agência Magnum e outras referências da fotografia estão abraçando a novidade. É algo que não é centralizado (exemplo: Instagram) e devolve o controle para o fotógrafo ou fotógrafa. E está só começando.


Meu sonho é ver 10 mil fotógrafos e fotógrafas brasileiros nesta nova fase de valor da fotografia. Com isso teremos força para fazer a tendência se consolidar e avançar no mercado brasileiro (que aliás, é pouco explorado).


O fato é que cansei de ver a fotografia digital sendo desvalorizada nos últimos 15 anos. O ambiente digital é naturalmente fadado ao menor valor possível. E é por isso que vemos fotografias sendo vendidas a preço de banana.

Curiosamente, a fotografia blockchain é uma das áreas mais lucrativas do setor.





Quem acompanha meus conteúdos sabe que estou fazendo um trabalho sério porque acredito que o futuro da fotografia caminha para isso. O futuro da internet vai pedir coisas que mesmo sendo digitais tem certificado e garantia de procedência. Ou seja, são valiosas mesmo sendo online.


Se você quiser conhecer mais esta nova fronteira te convido para participar do NFoTo ao vivo nesta próxima terça (28) às 19h. Se você não puder participar pode mesmo assim entrar para a comunidade (paga) do NFoTo. Já somos quase 75 fotógrafos e fotógrafas envolvidas ou descobrindo essa nova fase de valor da fotografia. Nosso grupo conta com mais de 28 horas de conteúdo sobre o assunto. Saiba mais e participe clicando aqui >>> NFoTo ao Vivo - 28/02 às 19h


Ou entre aqui para saber mais detalhes da comunidade NFoTo >>>NFoTo - fotografia blockchain


Prefere algo mais personalizado (e também fazer parte do NFoTo)? Então clique aqui >>> NFoTo 1/1



Notícias recentes sobre esse mercado:







0 comentário
bottom of page