top of page

Revista europeia cria capa e ensaio completo com IA

A Glamour Magazine da Bulgária publicou a primeira capa de revista “fotografada” inteiramente por inteligência artificial (IA). O que isso significa para o futuro da fotografia de moda?





A primeira capa de revista “fotografada” inteiramente gerada por inteligência artificial (IA) foi publicada na capa da revista Glamour na Bulgária. A modelo Lisa Opie aparece em uma imagem futurista temática da Barbie que surgiu depois que Opie e seu estilista viram uma imagem de IA de uma Barbie usando um peitoral. O par descobriu que a imagem havia sido criada por uma mulher chamada Fran H, que é @ai_fashion_photos no Instagram.





Opie se conectou com Fran via Instagram para ver se a artista de IA poderia criar uma imagem semelhante da modelo. Fran solicitou dezenas de fotos de Opie em todos os ângulos para treinar o modelo generativo. Depois disso, Fran levou apenas 20 minutos para criar cerca de 50 imagens.



Essa é uma das fotos reais criadas para o ensaio. Maior parte foi feita com IA e nem todas ficaram perfeitas.


De acordo com o New York Post, algumas das imagens ficaram ruins com mãos deformadas e outros artefatos de IA, mas algumas delas ficaram boas. Depois de selecionarem as imagens, elas foram enviadas para um retocador.


Vale dizer que nem todas as imagens foram geradas por IA, a Glamour incluiu uma foto real de Opie com cabelo “estilo afro” para mostrar aos leitores como ela realmente é.

Opie está entusiasmada com a IA, elogiando quanto tempo ela economiza. Por exemplo, a modelo não precisou experimentar várias roupas, ela simplesmente vestiu uma roupa rosa para a sessão.





“Eu tenho um negócio na moda e sei o quanto de desperdício vai para produções, desfiles de moda e sessões de fotos”, diz Opie.


Nem todo mundo está feliz com a capa da revista. A colunista e editora de moda Merle Ginsberg escreveu uma crítica contundente sob a postagem do Instagram de Fran.

“Tenho certeza de que os fotógrafos de moda não estão animados com isso. É bastante nojento”, escreveu ela. o fato é que esse tipo de criação e colaboração será cada vez mais frequente com o uso da IA.


Se quiser entender e participar desta nova fase da fotografia conheça o NFoTo. Trata-se de uma comunidade com quase 100 membros e 50 horas de conteúdo até aqui que se conecta com as questões como essa da IA e inovação no mundo da fotografia. Faça parte clicando aqui >>> NFoTo: fotograf.IA, NFT e inovação





0 comentário

Comentarios


bottom of page