Como a arte digital avança no mundo físico?

Recentemente mostrei aqui o exemplo da Samsung com uma exposição NFT IRL na Itália. Agora chegou a vez de mostrar dois interessantes cases que indicam para onde o mercado está se voltando


Um conteúdo NFoTo


Arte: New Yorker


Beeple dispensa apresentações. O artista Mike Winkelman fez história em 2021 vendendo obras por milhões de dólares. Ele acabou se tornando uma das grandes referências do NFT e da nova fase da arte digital. Falei mais sobre ele aqui: Beeple: a grande referência da arte NFT tem muito a nos ensinar (e inspirar)


Pois bem, ele acaba de publicar um vídeo de um gigantesco estúdio físico que será voltado para fomentar suas criações e imagino que deve dar suporte para iniciativas de alto nível para o mundo dos NFTs.




Ele comentou sobre o novo espaço: "Unir e experimentar a arte digital IRL é algo que eu acho que ajudará a trazer a próxima onda de colecionadores", escreveu ele, "e é precisamente isso que precisamos para superar esse momento do mercado em baixa".

A tendência dos espaços físicos e experiências híbridas cresce no mundo todo. E isso é fascinante e acredito ter implicações diretas com web3 e as novas possibilidades do metaverso.


"Acredito que mostrando às pessoas que essas obras de arte podem ser absolutamente compartilhadas e apreciadas na vida real, não apenas em nossas telas minúsculas. As pessoas verão que esse meio é como qualquer outro com a capacidade de trazer beleza, provocar discussões pensativas e realmente nos mover."

Outras duas coisas que vi nessa última semana também são fascinantes e ao mesmo tempo intrigantes. Sergei Galkin é artista 3D e AR e sócio da TheAR.Team e recentemente ele mostrou aplicações físicas com o suporte inusitado para a arte digital. Aqui vemos claramente (veja no Tweetabaixo) que os NFTs e arte digital em breve estarão na palma da mão com recurso de inteligência artificial e realidade aumentada. Dessa forma indo além de telas na parede. Aliás, espaço que a Samsung e outras empresas estão avançando...









Por fim, Meta (dona do Face/Insta) depois de virar motivo de chacota com suas experiências em metaverso finalmente lançou seus óculos de realidade virtual. Veja o resultado:



Ok, um avatar com cara de videogame ou desenho animado não é muito realista. Mas a própria Meta está evoluindo a tecnologia. O protótipo com teste hiper-realistas surpreende...






O fato é que estamos só no começo de uma nova fase de valor para a fotografia e para mundo da imagem com inúmeras possibilidades. Se tiver interesse em entender mais sobre os NFTs e a criptofotografia clique aqui e participe: Fotografia NFT na prática: o que é, como funciona e para onde vai



1 comentário