Atrair e manter clientes: os primeiros passos para entender e fazer o marketing na fotografia

Existem os elementos clássicos que servem como pilares na arte do marketing na fotografia. A pandemia e os novos tempos digitais trouxeram impactos e transformações na forma de atrair e manter clientes no ramo.





Isso vale para quem está começando e para quem está recomeçando: atrair e manter clientes em 2022 é bem diferente de 2019. Algo que vale para fotógrafos, estúdios e qualquer negócio da fotografia. É inegável que o marketing na fotografia mudou nos últimos anos por vários fatores. Crise estendida, fortes avanços tecnológicos e alterações comportamentais. E com as transformações da pandemia, as mudanças foram ainda mais significativas. Milhões de pessoas no Brasil passaram a consumir online pela primeira vez. Outros milhões sofisticaram mais a maneira de usar o “mundo online”.

E a fotografia ficou como nisso tudo?

Os negócios da fotografia sofreram impactos de várias maneiras. Aqueles que se saíram bem no período (em vários segmentos) souberam adaptar a oferta, diversificar e trabalhar os aspectos emocionais na forma de atraírem e se relacionarem com clientes. A pesquisa recente da FHOX mostra que um dos principais problemas envolve preço, presença online, sensação de alta competitividade e principalmente redução por parte de uma parcela dos consumidores no apetite para “comprar fotografia”. Algo que vale para cliques, impressões e afins. Para quem já tinha base de clientes o ato de vender para clientes já existentes foi fundamental…


Os primeiros passos:


O que é marketing? A definição mais simples e direta é que “marketing é sobre atrair e manter clientes”.


Como o marketing mudou na pandemia: ficou mais online e sofisticado. A presença digital resulta em percepção de marca, relacionamento e chance real de vendas e isso vale para todos os nichos da fotografia. Contudo, a forma de chamar a atenção em um momento em que só cresce a presença é que se tornou desafiadora.


Qual minha posição? Como sou percebido. Posicionamento de mercado é como você é visto, sua posição na mente dos consumidores. Mesmo que você não queira, os possíveis clientes e consumidores atuais terão uma visão sobre você e seu negócio de fotografia.


Para quem é? E para que serve? Qual seu público mais específico e como você pode criar algo para eles? Qual a utilidade do seu produto/serviço para esse público que atende ou quer atender. Hoje um dos grandes problemas dos profissionais e empreendedores da fotografia é querer atender todo mundo.


Divulgar virou informar e entreter. E fazer isso com o desafio de aparecer para as pessoas certas e com frequência relevante. Em um ambiente digital de extremo ruído e confusão de ofertas e conteúdos. Daí a importância em se ter uma métrica valiosa em tempos de pouco consumo e hiper competitividade: o contato um a um. Algo que hoje pode ser feito com apps de mensagens e redes sociais via Directs e afins. Resumindo: fazer de tudo para trazer o cliente para uma conversa “um a um”.


Presença é sobre constância e relevância com coerência. O conteúdo só funciona se aparecer sempre e no lugar certo. Antes isso dependia de se ter um ponto físico e fazer ações de publicidade clássicas. Agora, em que todos estão conectados, você pode estar presente online bem perto da onde estão seus clientes e potenciais consumidores. Presença virou consistência dentro desses canais (inclusive presencial se for o caso) para ser lembrado e gerar vendas.


Preço é marketing em um momento que pede flexibilidade – Se vivemos um momento de extremos nos preços e pouca vontade de consumir, então a forma de apresentar os preços envolve diretamente um pensamento que observe como facilitar a vida de quem compra. Seja com condição de pagamentos, mimos e outras maneiras de encantar o consumidor, inclusive com um preço acessível com entrega menor se isso for possível dentro da sua estratégia.


Todos os elementos acima são básicos e estratégicos. Aliás, estratégia é uma questão primordial que pede um pensamento de quem vive da fotografia: o que eu quero desse negócio? Quais objetivos e quais impactos na vida de quem você quer servir? Se isso parece besteira para você…cuidado…pois para quem se destaca essa é sempre uma questão central do negócio. Pense nisso.


ATENÇÃO – Alguns fatores inegáveis merecem muita atenção. Os consumidores da fotografia estão muito mais suscetíveis a forem abordados de forma emocional e não pela razão. Ou seja, o que importa para eles em termos de produtos, serviços e na forma como se relacionar com eles, inegável também é a realidade financeira com pouca disponibilidade e muita oferta na fotografia a um clique de distância. Logo, entender o comportamento dos clientes e possíveis clientes e ao mesmo tempo olhar para a concorrência para encaixar uma posição única é crucial.

E o marketing digital? Super importante, mas é bom tomar cuidado com o paradoxo do marketing digital!

Precisando de ajuda com seu marketing? Então confira este conteúdo: Plano de MKT Premiu

2 visualizações0 comentário