top of page

A febre da Barbie também com IA para monumentos famosos

Aqui está como os famosos monumentos parecem como Barbie Dreamhouses, de acordo com a IA




A agência de marketing Jellyfish usou o Midjourney para imaginar como a Torre Eiffel ou a Ópera de Sydney ficariam se a Barbie se mudasse para lá.


Aqui está como os famosos monumentos parecem como Barbie Dreamhouses, de acordo com a IA



Como seria o Palácio de Buckingham se a Barbie se mudasse para lá? E o que os faraós pensariam se as pirâmides de Gizé se tornassem uma casa de férias rosa fúcsia? Você provavelmente nunca se fez essas perguntas antes, mas aqui estão as respostas, de qualquer maneira.





A agência de marketing Jellyfish usou o programa de IA generativa Midjourney para reimaginar 13 monumentos ao redor do mundo como surreais Barbie Dreamhouses. O Edifício Chrysler, naturalmente renderizado em rosa, é emoldurado por um suntuoso átrio com uma garagem que lembra estranhamente o covil de um vilão. A Space Needle parece muito mais curta e é envolvida por um apartamento em forma de rosquinha, de três andares, com um terraço na cobertura. E a praça em frente à Ópera de Sydney foi transformada em uma piscina oval - porque “a Barbie tem que ter uma piscina”, diz Emma Rose, diretora de design da Jellyfish.





Como se poderia esperar de uma agência de marketing, o projeto é uma campanha de marketing para a ConservatoryLand, que projeta e fabrica conservatórios no Reino Unido. Rose diz que um dos principais públicos do cliente são as famílias, e muitos conservatórios estão sendo transformados em salas de brincar. “Queríamos criar uma história divertida que englobasse a energia da sala de brincar e se apoiasse no fenômeno imparável da Barbie que está tomando o mundo de assalto”, diz ela.





Barbiecore não é a única coisa que está tomando o mundo de assalto. As imagens geradas por IA também são. Rose diz que o prompt “estilo Barbie Dreamhouse” fez grande parte do trabalho pesado, embora ela tenha que experimentar várias outras palavras e estilos. Para acertar a cor, ela referenciou Wes Anderson. Para um toque pós-moderno e formas incomuns de construção, ela mencionou Robert Venturi e Bernard Tschumi. E para completar a estética, ela às vezes adicionava “art moderne”, “minimalismo” ou “fairy key” - um estilo de moda japonês dos anos 80 caracterizado por cores pastel e acessórios fofos.


Para a imagem da Torre Eiffel, Rose começou com o prompt: “uma fotografia da Torre Eiffel”, seguido por “uma fotografia da Torre Eiffel no estilo de Wes Anderson e Robert Venturi”; e finalmente, “um still de um filme de Wes Anderson da Torre Eiffel no estilo Barbie Dreamhouse”. Ela diz que Midjourney continuou adicionando escadas que chegavam a um fim abrupto no ar, e diz que quando ela ficou satisfeita com o visual geral, ela apenas usou o Photoshop para remover a escada extra - e voilà: uma casa francesa elegante para rivalizar com o palácio Malibu da Barbie.





Rose diz que poderia ter ilustrado todas as imagens sozinha, mas teria levado um tempo exorbitante para passar por todas elas. Em vez disso, toda a campanha de marketing, incluindo gerar, remixar e selecionar as melhores imagens, levou cerca de um dia. “Parece que o mundo inteiro está falando sobre Gen AI no momento, então queríamos testar o que ele pode fazer e como ele interpreta alguns dos prompts”, diz ela. “Midjourney é uma das melhores ferramentas de geração de imagens que existem, e as atualizações recentes a tornaram tão boa para projetos divertidos como este.”


A única questão é: Qual Dreamhouse a Barbie escolheria?


Se quiser entender e participar desta nova fase da fotografia conheça o NFoTo. Trata-se de uma comunidade com quase 100 membros e 50 horas de conteúdo até aqui que se conecta com as questões como essa da IA e inovação no mundo da fotografia. Faça parte clicando aqui >>> NFoTo: fotograf.IA, NFT e inovação



0 comentário

Comments


bottom of page