top of page

Jovens da geração Z estão economizando muito dinheiro usando IA quando o assunto é fotografia

É fato que sites com IA como Remini e Canva estão convertendo selfies em produtos "profissionais" e isso deve apresentar impactos para o negócio da fotografia



Os mais jovens costumam ditar a tendência. Foi assim com o uso do TikTok e do próprio Instagram, não será diferente no novo comportamento de consumo de fotografia de retratos e afins com IA.


As pessoas cada vez mais percebem o valor de headshots profissionais. De que eles são necessários e assim ajudar com retratos para serem levados a sério em qualquer carreira. No entanto, essas fotos podem custar entre US$ 125 e US$ 500 de fotógrafos profissionais segundo matéria recente da Essence. Contudo, agora plataformas como o Remini e a ferramenta Magic Edit do Canva estão rapidamente ganhando popularidade entre os usuários das gerações millennial e Z. Eles estão pagando cerca de US $ 9,99 / semana para transformar suas selfies casuais em headshots profissionais de alta resolução em segundos.





“A resposta é realmente estimulante”, disse Tom Bevan, gerente de marketing de produto do Canva, à ESSENCE em maio, não muito tempo depois do lançamento da ferramenta Magic Edit. A ferramenta já recebeu elogios dos usuários das redes sociais, com a comunidade #WorkTok oferecendo avaliações elogiosas sobre a experiência fácil, mas eficaz.


Retratos com IA não são perfeitos - De acordo com a Fortune, os headshots gerados pelo Remini apresentam uma pele naturalmente lisa nos usuários e mãos distorcidas. Embora tenha suas vantagens, a fotografia gerada por IA não é perfeita. Alguns especialistas alertam que a IA está rapidamente pronta para mudar não apenas a indústria da fotografia, mas a maneira como percebemos a realidade em geral.


“As ferramentas vão melhorar, vão ficar mais baratas e chegará um dia em que nada do que você vê na internet pode ser acreditado”, disse Wasim Khaled, presidente-executivo da Blackbird.AI, uma empresa que ajuda clientes a combater a desinformação, em um relatório de 8 de abril.







Na minha opinião está evidente o desafio imposto pela nova tecnologia. A IA se auto aprimora e melhora e se sofistica a cada dia. Estamos só no começo da transformação e isso já oferece desafios para quem vive ou quer viver da fotografia. Aos fotógrafos e fotógrafas e negócios de fotografia faz-se necessário pensar em diferenciação, em comunicar o que tem de distinto como apelo emocional, de experiência e do que é real. O marketing será fundamental neste processo. E sim, é bom que profissionais entendam e se adaptem a essas novas tecnologias e comportamentos com IA. Lembre-se: a fotografia é movida por tecnologia e emoção. Quem esquecer destes dois aspectos terá muitos problemas daqui para frente.




Se quiser entender e participar desta nova fase da fotografia conheça o NFoTo. Trata-se de uma comunidade com 100 membros e 50 horas de conteúdo até aqui que se conecta com as questões como essa da IA e inovação no mundo da fotografia. Faça parte clicando aqui >>> NFoTo: fotograf.IA, NFT e inovação


0 comentário
bottom of page