Fotógrafos digitais x fotógrafos blockchain: duas camadas já presentes na fotografia mundial




As notícias mais recentes sobre os avanços do universo Web3 e dos NFTs são fascinantes. Ainda assim, a internet tornou tudo mais complexo. E talvez justamente por isso para empresas, fotógrafos e artistas que estão fora desse mercado seja tão difícil enxergar o valor na tecnologia.


NFTs são ativos digitais únicos. Garantem procedência, autenticação e posse. São itens digitais únicos como fotos, vídeos, músicas e outros. Tudo possível graças a tecnologia por trás das criptomoedas (blockchain).


Com essa nova fase da criptofotografia, artistas definem contratos inteligentes que garantem direitos, usos e as comissões futuras que o artista vai receber a cada revenda das obras.


Ultimamente surgiu uma nova tendência, da utilidade para os NFTs. Ou seja, uma foto que está conectada com vantagens, causas ou até mesmo ações de marketing de marcas. Não é para menos que marcas como Disney e Starbucks estão com ações nessa área.


Desde 2021 os NFTs tomaram o mercado da arte, das marcas e inclusive das plataformas. Cito alguns fatos para comprovar isso:


- Praticamente todas as redes sociais fizeram testes com a tecnologia. TikTok, Instagram, Snap, Reddit, Twitter. Isso sem falar nos apps chineses que já estão usando essa tecnologia por lá

- As duas maiores marcas de tevê smart do mundo lançaram plataformas NFT para modelos premium. Algo já disponível em boa parte do mundo

- Adobe fez uma das maiores compras de sua história investindo em uma empresa digital de colaboração. Tudo indica que os recursos serão usados para essa nova fase da internet (web3). A marca também investiu em funções de autenticação de arquivos inclusive para câmeras algo que se conecta com os NFTs.





Tudo indica uma tendência de um padrão. De que os NFTs vão se tornar um default e isso implica transformações profundas para todo mercado. Para entender mais sobre isso leia esse post:


Pois bem, mas e o resto das coisas como vai ficar por aí. Na minha visão existem algumas possibilidades. Algo que na verdade já está ocorrendo: Os indícios de que o NFT avança para se tornar um padrão


São duas camadas. Dos fotógrafos digitais e dos fotógrafos blockchain. Nem todo fotógrafo digital será blockchain, mas o contrário sim. A diferença? o profissional ou artista NFT terá garantias de valor para seus trabalhos. E isso vai avançar na medida que a tecnologia se torna de massa. O exemplo recente do Instagram se tornando a maior plataforma NFT do mundo é mais uma prova disso.





E o fotógrafo digital? ele vai entrar no mercado como já ocorre hoje e estará em uma internet como já vemos. Sem valor, confusa, altamente competitiva (e tendendo ao menor valor de venda possível ou mesmo de graça). Com o avanço do 5G veremos mais e mais fotógrafos digitais. Isso não quer dizer que teremos mais valor no mercado.


Quem sabe veremos fotógrafos entrando direto no blockchain em algum momento. Tomara.


Mas isso quer dizer que o fotógrafo digital não terá valor se não estiver no blockchain? Pode ser que consiga sim, mas a questão mesmo é outra: e se a tecnologia virar um padrão irresistível? Por que você acha que grandes nomes da fotografia mundial estão investindo em NFTs? Por que Instagram e Twitter e Adobe e Samsung estão conectadas e investindo nisso?


Claro que não dá para saber o que vai ocorrer de fato. Ainda assim, podemos especular outra coisa: que a falta de visão desse momento tem uma explicação óbvia. A culpa é da internet. Nos últimos 20 anos a internet avançou com a ideia de democratizar e tornar "tudo grátis". Logo, o conceito de que um arquivo tem valor e é único mesmo sendo digital parece uma piada para quem se acostumou com o padrão online.


O desafio agora é que temos de forma concreta duas camadas. Existem já artistas daqui e de fora atuando e vendendo fotos NFTs com resultados e experiências incríveis. E ao mesmo tempo temos a fotografia digital super presente nas redes sociais e em tantas frentes e possibilidades como já conhecemos. Elas convivem, uma reconhece o valor da outra? Os da fotografia blockchain sabem que o digital é o caminho para essa nova fase autêntica mesmo sendo online. Enquanto os outros (a maioria) ou nem sabem do que se trata ou veem com ceticismo.


Para mim a questão não é se, mas quando a fotografia NFT vai se tornar um padrão. E a hora que isso acontecer veremos quais os impactos para quem não viu essa onda chegando.


Na próxima terça (8) às 18:15 tem nova turma do Fotografia NFT na Prática. Saiba mais aqui: https://www.sympla.com.br/fotografia-nft-na-pratica-o-que-e-como-comecar-e-para-onde-vai__1776249