top of page

Esta exposição de arte está dando nova vida à poesia de Allen Ginsberg usando IA

A Galeria Fahey/Klein, em Los Angeles, fará uma prévia de uma coleção de poemas gerados por uma IA treinada usando o legado literário de Ginsberg


Allen Ginsberg, fotografado por William S. Burroughs em 1953 com a escrita de Ginsburg nas margens. (Galeria Fahey/Klein)

O espólio do aclamado poeta americano e ícone contracultural Allen Ginsberg está dando nova vida à sua arte usando inteligência artificial (IA) para criar novas obras baseadas em seu extenso arquivo literário.


Ginsberg, mais conhecido por seu poema de 1955 "Howl", que celebra a subversão das normas sociais, morreu em 1997. Seu trabalho sugestivo é amplamente creditado por inspirar o movimento de subcultura literária conhecido como a Geração Beat.


A partir de 10 de agosto, a Galeria Fahey/Klein, em Los Angeles, inaugurará uma nova exposição intitulada "Musas e Eu: Fotografias de Allen Ginsberg", com fotografias da coleção de Ginsberg. Além disso, a galeria receberá uma prévia de "A Picture of My Mind: Poems Written by Allen Ginsberg's Photographs", uma coleção de poemas gerados por uma IA treinada usando o corpo literário de Ginsberg.

A exposição vai até setembro e foi desenvolvida em colaboração com a galeria de poesia non-fungible token (NFT) e a comunidade digital TheVERSEverse com apoio da Fundação Tezos. A coleção utiliza uma câmera alimentada por IA que transforma imagens visuais em texto.


"Em celebração aos impulsos declaradamente experimentais de Ginsberg, esta colaboração utiliza uma câmera alimentada por IA para 'ler' uma seleção de fotografias de Ginsberg em exibição durante a exposição, traduzindo sua visão icônica da contracultura americana em respostas poéticas influenciadas simultaneamente pelo cânone de Ginsberg, sua presença inegável tecida inextricavelmente no registro escrito da internet e analisada por IA, ", escreve a galeria na descrição da exposição.


"Assim como Ginsberg inovou com técnicas de escrita automatizada e tecnologias populares, esta coleção de poemas gerados por IA aproveita a vanguarda linguística contemporânea para se envolver ritualisticamente, intuitiva e significativamente com o vernáculo visual e poético de Ginsberg", acrescenta.


O desenvolvimento da IA acelerou nos últimos meses após a proliferação de ferramentas populares como Midjourney e ChatGPT. Ferramentas de IA foram criadas para ajudar artistas de todos os gêneros e disciplinas, da música à arte e projetos baseados em texto. Ferramentas de IA também foram usadas para replicar os estilos de artistas específicos, tanto vivos quanto mortos e vem gerando debates sobre ética e questões legais de direitos autorais e violações jurídicas das mais variadas.


O fato é que colaborações entre plataformas NFT e o uso de IA misturando arte, fotografia, literatura, cinema e poesia serão cada vez mais comuns. E essa exposição é só mais uma indicação disso.


Se você quiser explorar, entender e dar os primeiros passos com inteligência artificial na fotografia sugiro conhecer o Guia Fotograf.IA clicando aqui>>> Fotograf.IA


Se você quiser estudar e fazer um curso para entender sobre as possibilidades e oportunidades com IA na Fotografia clique aqui >>> Evento IA na Fotografia: dia 15/08 em São Paulo e também online


Se você quiser entrar para uma comunidade com 100 membros e fazer parte da nova fase de valor da fotografia clique aqui >>> NFoTo: fotograf.IA, NFT e inovação


com informações de Coindesk


0 comentário

Comments


bottom of page