top of page

AI Profile: o serviço que faz sucesso entre jovens na Coreia - mas que pode ser uma armadilha

A nova moda das fotos geradas por IA - e os riscos de usá-las em currículos e portfólios





As gerações dos mais novos também conhecida como MZ (Millennials + Z) está cada vez mais interessada no ‘AI Profile’, um serviço lançado recentemente pela SNOW, uma subsidiária da Naver que oferece um popular aplicativo de filtro de fotos. O serviço permite obter fotos de alta qualidade geradas por inteligência artificial que parecem ter sido tiradas em estúdio. No entanto, há dúvidas sobre a validade dessas fotos para fins profissionais.


Para usar o AI Profile, basta enviar 10 a 20 fotos faciais e escolher entre duas opções: o produto básico, que custa 3.300 KRW (2,55 USD), e entrega os resultados em até 24 horas, ou o produto premium, que custa 6.600 KRW (5,09 USD), e garante os resultados em até uma hora. As fotos geradas apresentam vários estilos de cabelo e maquiagem, atendendo a preferências como cabelo curto ou longo.


O AI Profile foi lançado pela SNOW em 25 de maio e fez tanto sucesso que chegou a causar interrupções temporárias do serviço devido ao excesso de tráfego. Um representante da SNOW disse: “A base de usuários do AI Profile cresceu muito rápido em pouco tempo, levando a alguns erros para alguns usuários.”


O motivo do interesse da geração MZ neste serviço é que ele se parece com as ‘fotos coloridas de identificação’, que estão na moda entre os jovens. Essas fotos são tiradas em estúdios fotográficos com fundo colorido e custam até 100.000 a 200.000 KRW, enquanto o AI Profile é uma alternativa mais barata e prática que dispensa a visita ao estúdio.


Lee (26 anos), um candidato a emprego que experimentou o serviço AI Profile, contou: “Como todo mundo que eu conheço tinha experimentado, eu fiquei curioso sobre os resultados. Eu fiz um perfil de IA usando uma foto que eu já tinha. Pode parecer exagero, mas se o serviço continuar melhorando, eliminando a necessidade de ir ao estúdio, eu acho que essas fotos poderiam ser usadas para currículos ou documentos de identidade.”





Com o aumento do interesse nos perfis de IA, surge a pergunta: “Podemos usar essas fotos para documentos oficiais como currículos e portfólios?” O perfil de IA é muito parecido com as fotos tiradas em estúdios fotográficos. Porém, os especialistas não recomendam o uso de perfis de IA para fins como currículos.


Um funcionário da Job Korea, uma plataforma de emprego, comentou: “Embora algumas fotos tiradas em estúdio sejam ajustadas, as fotos geradas por IA são muito diferentes.” Ele enfatizou a importância de enviar fotos tiradas profissionalmente por esse motivo.

Um representante da indústria da educação também afirmou: “Atualmente, muitas pessoas enviam fotos seguindo as populares fotos coloridas de identificação para suas inscrições. É essencial ter uma foto clara que mostre sua impressão no currículo.”


Segundo uma pesquisa realizada pela Job Korea sobre o ‘impacto da aparência e da impressão nas entrevistas’ com gerentes de contratação, 58,2% dos entrevistados disseram que a ‘impressão’ é mais importante do que a aparência nas entrevistas.


Isso vale também para as fotos do currículo. Em vez de seguir os padrões convencionais de beleza, os gerentes de contratação valorizam mais as fotos que transmitem uma impressão que reflete o status profissional do indivíduo, o campo de especialização e o alinhamento com os valores da empresa.


Por isso, os especialistas aconselham evitar o uso de aplicativos como AI Profile e fotos muito editadas. Um funcionário da Job Korea sugeriu: “Muitos candidatos enviam fotos retocadas para passar uma imagem mais polida. Mas, se as alterações forem muito drásticas, elas podem atrapalhar seu desempenho na entrevista. Uma impressão sincera e positiva terá mais impacto e pode ser conseguida apenas equilibrando a iluminação e ajustando o tom de pele.”


Faça parte da nova fase de valor da fotograf.IA. Conheça NFoTo >>> NFoTo: fotografia blockchain e inovação


0 comentário

Comments


bottom of page