top of page

A importância do "DESEJO" na fotografia em 2023


Alan McFadyen, gana por fotografar um tipo de pássaro levou a uma fotografia espetacular (mas levou muito tempo e trabalho)


Eis aqui um tema que serve para quase todos os negócios da fotografia. Sem desejo, vai ser difícil encarar esse ano para quem vive desse mercado.


E para falar disso, começo esse conteúdo com a frase do mestre do cinema Martin Scorsese: "você precisa desejar muito criar a cena". Um ímpeto de criação para tornar aquela sequência desejável. Talvez justamente por isso, ele tenha se tornado um dos diretores mais renomados de todos os tempos.


Desejo na fotografia tem dois lados:


1 - desejo de criar, evoluir. E olha que curioso, vale para desejo de criar imagens, experiências, memórias. Desejo de criar produtos marcantes, fotos inesquecíveis e serviços encantadores.


2 - gerar desejo. Nesse caso, se você tiver sucesso na sua "fome" de criar algo de impacto, o reflexo deveria ser de justamente gerar desejo nas pessoas. Vale para escrever, vale para conversar (se você não mostrar interesse e esforço em contar a história ou em levar a informação não surtirá efeito). Se a fotografia é um luxo, só nos resta a alternativa de focar mesmo nela como um desejo. Como ativar isso nas pessoas?


Se você acha tudo isso besteira...lembre-se que a fotografia é um supérfluo. As pessoas quase nunca (precisam de fotografia). A necessidade da foto vale quando muito para documentos e até nisso a tecnologia já afeta mercados (fotodocumento por exemplo, em alguns países já é feita pelas próprias repartições públicas).


Logo, se você não criar uma aura especial naquilo que faz na fotografia...




Desejo ou necessidade?


Em um conteúdo recente de Seth Godin (mestre do marketing moderno) ele tratou de fotografia para fotógrafos profissionais. A ouvinte do podcast dele perguntou: porque uma pessoa escolheria um fotógrafo com esses apps de inteligência artificial para gerar retratos incríveis. A resposta: meros clicadores de botão ficaram pelo caminho, só os que tiveram marca, gerarem experiências e desejos é que terão destaque. As pessoas pagam muito por um retrato de uma grife (Bob Wolfenson ou Annie Leibovitz) e pagam pouco ou nada por quem faz "mais do mesmo". E na visão dele com a IA vão pagar cada vez menos...


Desejo entra como elemento crucial do marketing da fotografia em 2023. Como ser desejável? Como não só na fotografia, mas também pensando nas outras etapas e trocas envolvidas no processo? Como necessidade sabemos que não teremos muita chance.


Estudar muito seguirá como uma constante neste processo. Já que para evoluir, você terá que se adaptar, em busca de transformação constante. E para ser desejado, você terá que estudar para tanto. Entenda essa pesquisa com duas partes: um olhar para você e para o comportamento de consumo do seu mercado (e como as coisas mudaram desde 2020).





Você deseja o quê? A maior parte dos fotógrafos e fotógrafas desejam vender, faturar muito e terem clientes para clicar ainda mais. Ou desejam só poder fotografar. Sinto muito, isso não é desejo. Está mais para paixão pela fotografia e isso quase todo mundo tem. Ou melhor, a briga com você mesmo será sobre o quanto você quer de fato avançar com a sua fotografia.


Ímpeto, impulso, gana. Sinônimos de desejo que para 2023 serão diferenciais dentro do tema. Quem tiver vai se destacar. Veja, que aqui estamos nos extremas da definição. Aquela vontade ardente de criar a melhor foto, de proporcionar algo realmente único, marcante.


Gerar desejo nos consumidores virá disso? Provavelmente sim e essa é a relação forte com o marketing. Uma marca reconhecida, um artista celebrado. Em comum: o desejo que nos geram de consumir seus produtos ou obras.





Gerar desejo na fotografia não é sobre formatos de fotos, nem posts com valores na foto. Não é sobre a tecnologia ou a inovação que só faz sentido para nós (da fotografia). Não é racional! Ou seja, tem mais a ver com os anseios (outro sinônimo de desejo) das pessoas que podem consumir a fotografia. E como podemos acessar isso e estimular de uma forma efetiva.


Voltando ao começo, Martin Scorsese e grandes diretores de cinema em geral repetem exaustivamente cenas para chegarem no resultado que tanto DESEJAM. É sobre inspiração, repetição, esforço, estudo e aplicação. Só assim então quem sabe a criação tão desejada.



Alan McFadyen. 6 anos e 720 mil cliques. Ele mesmo definiu como obsessão fotografar esse tipo de pássaro


Teimosia, furor, rompantes, apetite, arrebatamento, extravagância, arrebatamento, fervor, ânsia, vontade...sinônimos relacionados ao assunto. Lembram dessa foto do fotógrafo Alan McFadyen? Ela bombou nas redes sociais e volte e meia retorna para a internet (como agora). Ele levou 6 anos e mais de 720 mil cliques para chegar tanto no resultado que tanto desejava.


Espero que você DESEJE de verdade evoluções com a fotografia em 2023. E se precisar de ajuda conte comigo nessa jornada.


Participe da Semana NFoTo da Fotografia Blockchain. De 23 a 27 de janeiro >>> 3 Motivos para Participar da Semana NFoTo da Fotografia Blockchain


Semana do Marketing para Fotógrafos(as). De 6 a 10 de fevereiro >>> Semana do Marketing para Fotógrafos(as)











0 comentário

Comments


bottom of page