Sebastião Salgado estreia a exposição "Amazônia" no Sesc Pompéia

A mostra que começa no próximo dia 15 em São Paulo apresenta de forma imersiva sete anos de experiências e expedições fotográficas do renomado fotógrafo na Amazônia brasileira





Após estrear na Europa, o Sesc Pompeia recebe a primeira edição no Brasil da exposição “Amazônia”, do fotógrafo Sebastião Salgado. A exposição começa dia 15/02 e vai até 10 de julho. Idealizada pela curadora Lélia Wanick Salgado, a mostra imersiva é um mergulho no coração da Amazônia e um convite para ver, ouvir e, refletir sobre o futuro da biodiversidade e a urgente necessidade de proteger os povos indígenas e preservar o ecossistema imprescindível para o planeta.


“Ao projetar ‘Amazônia’, quis criar um ambiente em que o visitante se sentisse dentro da floresta, se integrasse com sua exuberante vegetação e com o cotidiano das populações locais”, disse Lélia em um comunicado para a imprensa. As fotografias (boa parte delas inéditas) revelam a floresta, rios, montanhas e a vida em 12 comunidades indígenas. Salgado mostra uma Amazônia ainda desconhecida apresentada em 250 fotografias na exposição no Sesc Pompeia.





Para Danilo Santos de Miranda, Diretor do Sesc São Paulo, “realizar o debate acerca de temas cruciais para nosso destino enquanto sociedade consiste numa forma de criação de relações de pertencimento e partilha simbólica, propósitos que orientam as ações do Sesc desde sua fundação em 1946”. E complementa que “a exposição Amazônia cumpre, assim, a manutenção desse projeto de cidadania que, no caso específico da mostra, vislumbra, nos grãos que formam as fotografias, a semeadura nativa de discussões, engajamentos e diálogos que nos dizem respeito necessariamente”.


Após ter terminado o Gênesis, sua exploração fotográfica da natureza ainda intacta do nosso planeta, Sebastião Salgado orientou seu olhar em direção ao seu país natal, o Brasil, e mais precisamente a Amazônia. A fim de realizar esse novo projeto, ele passou longas temporadas junto com doze comunidades indígenas isoladas, navegou no gigantesco Rio Amazonas e seus afluentes e sobrevoou a densa floresta tropical com suas fronteiras montanhosas mais áridas. Foram seis anos de trabalho ao término dos quais todas as fotos e imagens ficaram prontas.





Acompanhada de uma criação sonora, uma original composição do músico francês Jean-Michel Jarre a partir dos sons concretos da floresta, a exposição - já inaugurada na França (Museu da Música - Filarmônica de Paris), na Itália (MAXXI Museu, em Roma) e na Inglaterra (Museu da Ciência, em Londres) - também dá voz às comunidades ameríndias. Além das mais de 200 fotografias, são exibidos sete vídeos com testemunhos de lideranças indígenas sobre a importância da Amazônia e os problemas enfrentados hoje em sua sobrevivência na floresta. “Esta exposição tem o objetivo de alimentar o debate sobre o futuro da floresta amazônica. É algo que deve ser feito com a participação de todos no planeta, junto com as organizações indígenas”, defende Sebastião Salgado.





A exposição apresenta ainda dois espaços com projeções de fotografias. Uma delas mostra paisagens florestais musicadas pelo poema sinfônico “Erosão - Origem do Rio Amazonas”, do compositor brasileiro Heitor Villa-Lobos (1887-1959); a outra, revela retratos de índios, com uma composição especial de Rodolfo Stroeter.





Ao final da exposição, um espaço dedicado ao Instituto Terra apresenta o trabalho realizado por Lélia e Sebastião Salgado desde 1998, que abrange o reflorestamento de uma área de cerca de 600 hectares de Mata Atlântica em Aimorés (MG), além do cultivo de milhões de mudas de árvores em extinção e capacitação de jovens ecologistas para um trabalho contínuo de proteção e conservação da biodiversidade da região.





Edson Franco, CEO Brasil da seguradora multinacional Zurich Insurance Group, patrocinadora global da exposição Amazônia, afirma que: “Por acreditarmos no poder da imagem como instrumento de conscientização sobre as mudanças climáticas, apoiamos este projeto fotográfico de Lélia e Sebastião Salgado, que compartilham a nossa visão e aspiração por um mundo melhor, e com quem já temos estabelecida uma parceria no Instituto Terra”. Acrescenta ainda, que: “Como seguradora, lidamos com impactos climáticos todos os dias e acreditamos que a sensibilização sobre este risco inspirará mais pessoas a tomarem medidas pelo planeta”.





Depois de São Paulo, a exposição segue para o Rio de Janeiro, no Museu do Amanhã, de 19 de julho de 2022 a 29 de janeiro de 2023. Amazônia vai ainda ser apresentada em Belém, além de estarem previstas outras capitais.


Paralelamente à exposição, foi concebido um concerto especial que mescla em harmonia a sinfonia “Floresta Amazônica”, de Villa-Lobos, com a projeção simultânea, em tela gigante, de fotografias de Sebastião Salgado. O concerto é regido pela maestrina Simone Menezes, com a participação da soprano Camila Titinger. Em São Paulo, haverá duas apresentações na Sala São Paulo, com a Orquestra Jovem do Estado de São Paulo (OJESP), grupo ligado à EMESP Tom Jobim, instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo gerida pela organização social Santa Marcelina Cultura. O recital, com patrocínio exclusivo da Seguradora Zurich, será também apresentado posteriormente no Teatro Municipal do Rio de Janeiro.


Serviço - Amazônia por Sebastião Salgado


Local: Área de Convivência

Horário: Terça a sexta, das 10h às 21h; Domingo e feriado, das 10h às 18h


Pessoas com mais de 12 anos deverão apresentar comprovante de vacinação contra COVID-19, evidenciando DUAS doses ou dose única para ingressar em todas as unidades do Sesc no estado de São Paulo.


O comprovante pode ser físico (carteirinha de vacinação) ou digital e um documento com foto.


O uso da máscara é obrigatório durante toda sua permanência na Unidade.

Para atividades com ingresso, será necessário apresentar o QR Code na entrada da atividade.

Consulte antecipadamente em sescsp.org.br sobre o funcionamento do estacionamento da unidade promotora do evento.


Em tempo: o fotógrafo foi entrevistado recente do UOL sobre meio ambiente, política e afins...




1 visualização0 comentário