Uma nova fabricante de câmeras chegando ao Brasil (quer dizer, quase isso)

Nesta semana a chinesa OPPO chega com produção nacional de smartphones. Trata-se da quarta marca em vendas do mundo





Embora a chamada seja uma provocação não deixa de ser verdade. A OPPO fechou até parceria com a Hasselblad para as lentes e módulos de fotografia. O primeiro modelo de smartphone a ser vendido por aqui é o Reno 7, com preço sugerido de R$ 2.999.


Segundo informações da Yahoo Notícias: A Oppo, uma das maiores fabricantes de dispositivos móveis da Ásia e com sede na China, chega ao mercado brasileiro na próxima semana. O primeiro modelo de smartphone a ser vendido por aqui é o Reno 7, com preço sugerido de R$ 2.999.

Fundada em 2004, a Oppo é a 5º marca que mais vende smartphones no mundo, atrás de Samsung, Apple, Xiaomi e Vivo. De acordo com dados da consultoria IDC, a companhia vendeu 24,7 milhões de aparelhos no segundo trimestre de 2022, número que corresponde a 8,6% do mercado global.


Em entrevista ao portal g1, o presidente-executivo da Oppo no Brasil, Jim Zhang, explicou que inicialmente as vendas do Reno 7 serão feitas por lojas parceiras e que esse período será fundamental para para conhecer o mercado interno. Ele também não descartou a possibilidade de abrir uma fábrica no país.


"Nós entendemos que o imposto de importação, inclusive os outros custos financeiros e impostos, são elevados. Por isso, a gente pretende no futuro, iniciar a nossa operação de fabricação local. Mas nesse momento, a gente precisa saber mais do contexto geral de como iniciar esta operação de fabricação local".


O Oppo Reno 7, que começa a ser vendido no dia 26 de setembro no site da Amazon e em lojas físicas da operadora Vivo, possui tela de 6,43 polegadas com painel AMOLED, resolução Full HD+, câmera de selfie com 32 megapixels, câmera traseira tripla com sensor principal de 64 megapixels, 6 GB de RAM e 128 GB de armazenamento.


Mas atenção para um detalhe: o aparelho não é compatível com a conexão 5G. A Oppo optou por ainda não disponibilizar o modelo com uma tecnologia que ainda está se popularizando no Brasil.


O fato é que a chegada de mais esse fabricante por aqui só reforça a importância do mercado brasileiro para as marcas. Hoje, os maiores vendedores de câmeras do mundo são justamente essas empresas que fabricam smartphones. E as marcas chinesas seguem avançando com aparelhos cada vez mais sofisticados para fotografar e filmar.


Isso quer dizer o que para fotografia? Antes eu pensava que a entrada das marcas como Samsung, Apple e outras na fotografia com seus smartphones era uma boa notícia. Mas nos últimos tempos comecei a ver com outro olhar. Na verdade, na prática representa que as pessoas tem mais opções para fotografar. E mais:


1 - Não necessariamente teremos mais fotógrafos ou pessoas vivendo da fotografia por conta disso. Mas certamente mais pessoas vão começar a fotografar.

2 - As pessoas não necessariamente vão comprar câmeras das marcas da fotografia por conta disso.

3 - A fotografia não é importante para as marcas dos smartphones como a gente poderia imaginar. Na verdade, me parece que é um recurso importante e só. A câmera sempre aparece como um dos 5 pontos mais importantes na decisão de compra.

4 - A fotografia não é a única coisa que cresce no mundo da imagem nesse universo. Pois o vídeo é tão importante e até mais usado pelos usuários.

5 - Lembrando que o futuro deve e pode ser de uma era pós-smartphone. Com outros dispositivos com câmera. Caso de óculos, mini-drones e afins.


Concorda comigo?


0 comentário