Um estúdio selfie minimalista, com foco em experiência e só com fotos P&B

Atualizado: 11 de jun. de 2021

Novidade é o Fotomat de Singapura, um negócio com foto de um jovem empreendedor de 22 anos





O negócio foi criado por Kevin Chu (22) em Singapura. Ele se inspirou na tendência que vem avançando na Ásia (China, Japão e Coreia do Sul). A diferença é que o modelo de negócio dele é ainda mais nichado. O estúdio Fotomat abriu as portas em abril passado. "Eu queria criar uma nova experiência fotográfica em Singapura, permitindo que as pessoas tirassem seus próprios retratos" disse ele para o site Vulcan post. Chu acredita que o estúdio ganha popularidade por dar mais liberdade para as pessoas. De tornar a experiência mais livre por não ter a presença de um fotógrafo. O que segundo ele incentivaria poses mais ousadas, expressões mais naturais. Outro apelo é que o lugar faz só fotos em preto e branco para todas as idades.





"Para a geração mais velha, a fotografia em preto e branco remete ao tempo dos retratos formais com membros da família, especialmente em ocasiões significativas, eram frequentemente criados em estúdios. Para a geração um pouco mais jovem, a Fotomat pode ser uma resposta ousada contra aquele estilo. Para os mais jovens, essas fotos exclusivamente monocromáticas podem parecer incomuns. Seja o que for, a experiência na Fotomat pode ser apreciada por todos.", disse Chu para o site. No fim, o que o jovem notou foi uma oportunidade de diferenciação em um mercado que já está competitivo. Ele foi visionário por ser o primeiro a levar esse negócio para a região.





A ideia é ir além da cabine de fotos típica ou do estúdio selfie padrão que eu já mostrei aqui e em matérias da FHOX. O estúdio fica em um distrito de artes da cidade. O foco agora é de melhorar a experiência do visitante. Sobretudo em ser mais acessível, especialmente para jovens e estudantes. De fato, esse é outro acerto de Chu. Foco em um estilo específico com um público alvo bem definido. Ele pode até atrair famílias, mas provavelmente essas pessoas virão pela indicação do público jovem. Em termos do novo marketing ele está muito alinhado:


- Um negócio interativo e colaborativo

- Com diferenciação pela escolha de um nicho bem definido. Jovens, preto e branco.

- Pela oferta de uma experiência diferente e divertida.

- A preocupação em evoluir e se sofisticar sempre.

- Sem esquecer do produto (fotos impressas).





Chu diz que seu estúdio é único nessa proposta na região. Fotomat reúne os fatores diversão, arte e custo baixo. Para ele, os jovens associam estúdios tradicionais com ocasiões especiais como formaturas e casamentos, mas esse público quer algo distinto. Esse talvez seja um dos grandes ensinamentos de marketing aqui:


- Entender uma demanda de mercado e adaptar a oferta para esse pessoal.


Uma sessão custa $30 na moeda local e vale para 15 minutos sem limite de fotos para duas pessoas. Detalhe: dá direito a duas impressões. Se quiserem comprar mais fotos impressas ou ficar mais tempo obviamente vão pagar mais. Estudantes e militares tem descontos especiais.





Quando a Fotomat foi lançada, Kevin disse que seus clientes estavam "cheios de elogios" da Fotomat, compartilhando que eles desfrutaram da experiência única.

"Eles gostaram do espaço, da experiência (privativa) de dirigir suas próprias fotografias, e de ver o resultado final dessa sessão" contou.





Um empreendedor jovem com uma causa justa. O propósito dele não é ganhar dinheiro com esse negócio, Chu vê como objetivo proporcionar uma experiê