Posicionamento de mercado: o primeiro e mais importante item do marketing na fotografia

O grande pilar para qualquer negócio da fotografia deveria ser o posicionamento. Então, por que é tão difícil definir essa parte?





O posicionamento do seu negócio é um capítulo inteiro do clássico livro “Posicionamento: a batalha por sua mente” de Al Ries e Jack Trout. Nesta parte avançada do livro, os autores mostram como se inicia um programa de posicionamento. Eles deixam claro que não é fácil e que a tendência é trabalharmos direto na solução, sem antes pensar no problema. Eles colocam seis perguntas para ajudar a ativar a mente do empreendedor e a refletir sobre esse ponto estratégico para o marketing eficiente e diferenciado de verdade.


Qual posição você ocupa? Comece pensando no que os outros pensam. Essa é uma medida difícil e fundamental. Buscar entender seu público e potenciais consumidores. Para tanto a primeira ação é óbvia: entender que posição você já ocupa na mente das pessoas. “A resposta à pergunta: que posição você ocupa é dada pelo mercado. A maior parte dos produtos atuais ocupam posições fracas ou não ocupam nenhuma posição na mente de clientes e potenciais clientes”. Ação concreta: pesquisa formal e informal para entender isso.


Que posição você quer ocupar? O desafio aqui é que a posição que você pode querer ocupar ou é vaga demais ou já foi ocupada. Ou criar uma posição muito ampla. Os autores deixam claro: cuidado com a armadilha do “todo mundo”. Ou seja, a importância de ser focado em um alvo e se posicionar frente a esse grupo. Querer apelar para todo mundo provavelmente vai te levar a não se posicionar com ninguém. Ação concreta: estudar o mercado, concorrentes e mais uma vez olhar para seus clientes e desenvolver um posicionamento com base nesse estudo.


Quem é que você tem de enfrentar? O ramo é saturado de opções para clientes escolherem. Logo, não tente bater de frente. O que isso quer dizer? buscar um posicionamento de mercado que contorna todos. Encontre a posição que ninguém tenha se apoderado com firmeza. Aqui o desafio é fazer isso ao mesmo tempo de olho nos concorrentes enquanto olha para si mesmo. Essa busca pela diferença e uma colocação fora do “mais do mesmo” ou do “vou tentar atender todo mundo” é o que vai fazer a diferença em um posicionamento certeiro. Ação concreta: observar concorrentes da região e olhar para dentro do próprio negócio para definir qual é o posicionamento que não está sendo atendido. Ou como os autores muito bem colocam no livro: consumidores não compram, fazem escolhas primeiro e eles prestam atenção justamente na forma como as marcas/empreendedores se posicionam.


Você tem como investir? Segundo os autores do livro, investir em publicidade (marketing digital) com inteligência para aparecer com mais força no mercado alvo é crucial. O importante é entender onde exatamente está seu público e como você pode aparecer com anúncios bem direcionados para quem pode consumir de fato. Ação concreta: se tiver condições, separar uma verba bem pensada para fazer uma ação de marketing digital nos canais disponíveis (Google, Face/Insta). Mas fazer isso de forma muito direcionada para o público que você de fato quer atender (pode ser um anúncio só para um bairro, por exemplo).


Você aguenta firme? O conceito de posicionamento é cumulativo. Na prática, o que os autores querem dizer é que é uma corrida de longa duração. O que na prática requer consistência, frequência e um plano de longo prazo. E não, não dá para ficar mudando a estratégia de posicionamento a cada mês. Na verdade ela deve ser mantida e seguida com rigor. “Ocupar uma posição na mente das pessoas é como possuir um terreno valioso. Se você abrir mão dele, acabará descobrindo que é impossível tê-lo de volta”. Cuidado então com diversificação e criação de produtos ou atuação muito ampla que pode danificar o posicionamento que foi definido. Ação concreta: definir a posição de mercado e se comprometer com ela.


Você está à altura de sua posição? Cuidado com a forma como se comunica e faz a divulgação. Seja coerente com o que definiu. Pois de nada adianta criar uma posição de mercado perfeita e se autosabotar com a divulgação que foge do escopo da posição de mercado definida.


O papel do observador externo. No livro, os autores dizem que se puder, conte com a ajuda externa para conduzir a criação correta do seu posicionamento (ou reposicionamento). Qual a vantagem? objetividade e desapego de questões que você pode estar mantendo e que estão mais conectadas com aspectos emocionais do que racionais. Ação concreta: se precisar de ajuda com isso conte com o Plano de Marketing 2022. Um produto digital colaborativo que é acessível, prático (não é curso) e que coloca justamente o posicionamento de mercado no seu devido lugar: no centro do marketing do seu negócio de fotografia. Saiba mais aqui: Eu Quero Meu Plano de Marketing 2022.

0 comentário