Os desafios e ilusões na hora de fazer a divulgação do negócio de fotografia

Promover o trabalho é fundamental, a dificuldade de muitos ficou em como fazer isso de uma forma consistente e efetiva





Dentro do composto do marketing existe um P fundamental: a promoção. O nome aqui está relacionado com o ato de promover, divulgar o negócio. Embora ações promocionais com apelo de preço também possam estar relacionadas. No passado (antes da era online que vivemos) essa divulgação envolvia muito mais a parte do relacionamento e de um marketing com uma cara mais analógica. Já hoje, o que mais ouço é a frase: preciso muito melhorar meu marketing digital. A palavra digital aí é estratégica, pois envolve todas as plataformas que você pode usar para tentar atrair e manter clientes. Pois bem, vivemos hoje uma contradição, um paradoxo. Nunca tivemos tantas ferramentas digitais disponíveis como agora…mas ao mesmo tempo nunca estivemos tão perdidos. O que postar? como aparecer? O que fazer e como divulgar? O paradoxo do marketing digital ocorre porque travamos na parte do “online”, quando deveríamos dar passos para trás e antes olhar para a palavra que vem primeiro, o marketing. Antes de tentar divulgar você tem que saber qual é o seu objetivo e principalmente quem é você neste negócio. Como os clientes te percebem? E caso você descubra a próxima pergunta deve ser: era isso mesmo que você quer que eles pensem de você?





A grande ilusão da internet - eu também acreditava que o mundo online é gigantesco. Ele é de fato, mas não, eu não vou conseguir aparecer para todo mundo. No fim, a mídia que fazemos ali de forma orgânica ou paga é bem limitada. No Instagram por exemplo, o alcance orgânico para os seguidos que temos é de 1%. Ou seja, aparecemos muito pouco mesmo para quem nos segue. A única forma de ser de massa e aparecer muuuuuitttoooo é gastando uma verba gigantesca em tráfego. Aliás, essa é a moda da vez. Vamos contratar audiência e trazer o público certo aos montes para que vejam nosso site, redes sociais. Só que no fim, você nem sabe qual o posicionamento de mercado do seu negócio de fotografia!


Logo, a divulgação (paga ou orgânica) pede para que a gente entenda e mostre nossa identidade. Para definir nosso perfil e causa e daí partirmos para o “divulgar”. Curioso é notar que a maior parte dos negócios de foto (fotógrafos, lojas de foto, estúdios e até fabricantes) só agem na base do tático. Quase sempre não existe um pensamento estratégico. Isso ocorre por dois fatores: orientação para resultado imediato (precisamos vender, óbvio) é uma obrigação automática em aparecer para ser lembrado. As duas coisas são importantes, claro. O problema é que isso costuma levar a uma desorganização de conteúdo e fica tudo muito solto. Não passa uma mensagem e não tem cara de conversa. Ou tem aparência de “quero vender” ou de “quero aparecer”. O marketing moderno e que se transformou na pandemia envolve a combinação de informação, descontração e causa (a sua causa). Essa divulgação parece uma história, como uma conversa. Uma mistura boa de entretenimento e com conteúdo. Vá lá olhar uma marca de referência da fotografia ou fora dela que você admira para notar como provavelmente essa pessoa ou empresa segue nesta linha.


O que eu acredito e me move na fotografia seja qual for meu negócio vai acabar atraindo clientes que pensam e acreditam no mesmo que eu. De novo, isso ocorre com os melhores. Sebastião Salgado atrai pessoas que valorizam a natureza e sabem da nossa responsabilidade com o impacto da gente no mundo. Ele tem essa causa muito clara.


Fotógrafos minimalistas atraem clientes minimalistas. Fotógrafos divertidos atraem clientes com esse perfil. Quanto mais específico melhor. Então, antes de sair para divulgar e promover seu negócio de fotografia é bom pensar primeiro em você. Defina muito bem isso por uma questão crucial: ter seu marketing com uma identidade tão única quanto a sua fotografia.


Se precisar de ajuda com isso conte com o Plano de Marketing 2022. Saiba mais aqui: Eu Quero Meu Plano de Marketing.



5 visualizações0 comentário