top of page

Marcus Luconi's vision of nature, Elemental

Atualizado: 28 de fev. de 2023

Original NFoTo content was created by Leo Saldanha





Marcus Luconi, a photographer from Rio Grande do Sul, has released his second collection of NFT photographs focusing on the human connection with nature


Elemental refers to the fundamental. What is most important to each of us. Nature serves not only as an inspiration, but also as a form of alertness and reflection. Marcus Luconi has been a photographer for over 40 years. Photographing for major brands, renowned publications, and work in renowned international galleries (such as Saatchi Art). The Elemental collection was just released by the artist. There are over 32 NFT photos that focus on the relationship between humans and nature.


View the NFoTo 1/1 Elemental artwork at OpenSea: Luconi's Vision of Nature - Collection | OpenSea


The series was created at a time when environmental issues were not widely discussed. The year was 1997, and Luconi took models to various environmental reserves with a small team and little equipment to photograph in remote and wild locations. Everything to provide a stronger connection with the series' proposal. To bring people closer to nature. Luconi photographed several models demonstrating their integration with the four elements of nature for this purpose.





Elemental has been a long-term project. Luconi created his collection between 1997 and 2004. He traveled to an environmental reserve in Rio Grande do Sul, with the team in early 1997.


Michelle Bernardes, a journalist and publicist, contributed significantly to the creation. Elemental was conceptualized and written with her assistance. She collaborated with Marcus on special projects. Rosana Antunes, an artist, has joined their project.





The artist's visual rereading connects with the importance of that ecological sanctuary: the fish lagoon, in Rio Grande do Sul, is between Lagoa dos Patos and the sea, where migratory birds stop to feed and rest before continuing their journey. Bird migrations occur year round, from south to north and vice versa.


"We were inspired by flamingos, herons, and birds." According to Luconi, the models interpreted birds, animals, and more abstract elements, mixing fauna and flora. The plan was to photograph characters rather than models. The more they immersed themselves in nature, the better the outcome. The integration of human beings with the environment, "in 1997 when the environment wasn't even talked about".




He visited other exuberant regions of Rio Grande do Sul and Santa Catarina. "We went to ecological parks and wildlife refuges. All the places were photographed on top of this theme of the environment". The photographer's choice of environmental locations is also linked to his childhood. "now the subject is fashion, but at that time it wasn't, little by little I changed my conception of hunting with the family to hunting with photography. Because I used to fish, camp, and hike, I have many memories of rivers, lakes, and the sea. I enjoyed getting out in nature. Photographically, it is a very inspiring location for me.





Scenes, obstacles, and adaptations - Luconi claims he only used natural light and a flashlight to add shine. He recalls taking a nighttime photo that took a long time to paint the model's body and details, and that the photo had to be taken with the light of the car lighthouse. Sculpture inspires me, but I'm always drawn to nature. There was no image processing on the photos; everything was shot on film. "I only used a flashlight and natural light. Almost entirely free of digital manipulation." A technological irony, as the stickers have evolved into digital files that are now also unique, thanks to blockchain technology.





Luconi did a lot of commercial fashion work that always required a large team.

The team was much smaller when the authorial process was carried out. Two models were invited to participate, so that while one was being photographed, the other was being prepped by the make-up artist. Each production took up to 8 hours to complete because the models posed with half-naked bodies painted in colors and shapes that matched the environment.





The technical aspects of the creative process deserve special attention. Even though it lacks image processing, the Elemental series feels natural. Made in chrome, digitized in a Hell scanner, cylindrical CMYK, so no treatment was used, preserving the image's fidelity without any manipulation. "I've always used natural light to find reality and the difference I was looking for in the best way possible. The majority of the photographs were taken with a long exposure. The work evolved, and I rarely needed to use Photoshop actions; 80% of the images are natural. I'm currently working with software, using layers to reinforce colors and other effects, even in black and white, as we used to do in the photo lab"he says.


Luconi began using high-resolution digital Back, medium format camera, Hasselblad in 2005.

When technology was still a novelty, which only proves the artist's update as he continues to follow trends in this new phase of blockchain photography.


According to Luconi, NFT technology matches the Elemental series even in terms of what is original, the base is analog photography, until 2004.





The next stage of the project's evolution will be a combination of technology, from analogue to digital, with the photographic reproduction of chromes and negatives with new lighting and creative effects. Its Transcendental collection will also include photography, collage of other images as part of the narrative, and a blend of classic analogue film and digital interference.


View the NFoTo 1/1 Elemental artwork at OpenSea: Luconi's Vision of Nature - Collection | OpenSea


View all of his work here:


website - Marcus Luconi









Elemental: Arte e natureza conectados com a nova fase do Metaverso


O fotógrafo gaúcho Marcus Luconi lança sua segunda coleção de fotografias NFT com foco na conexão do humano com a natureza


Elemental quer dizer básico. Aquilo que é mais caro a todos nós. A natureza não só como inspiração, mas servindo também como forma de alerta e reflexão. Marcus Luconi é um fotógrafo com mais de 40 anos de experiência. Experiente em fotografar para grandes marcas, publicações renomadas e com trabalhos em celebradas galerias internacionais (caso da Saatchi Art). O artista acaba de lançar a coleção Elemental. São mais de 32 obras com foco nesta conexão entre o ser humano e a natureza.


A série foi criada em um tempo em que nem se falava tanto da importância do meio ambiente. O ano era 1997 e Luconi levou modelos para diferentes reservas ambientais com uma equipe enxuta e sem grandes parafernálias para fotografar em lugares remotos e selvagens. Tudo para proporcionar ainda mais conexão com a proposta da série. De conectar pessoas com a natureza. Para tanto, Luconi clicou diversos modelos mostrando a integração deles com os 4 elementos da natureza.


Elemental é um projeto de muitos anos. De 1997 a 2004 Luconi desenvolveu sua coleção. No início de 1997, ele foi para diferentes reservas ambientais no Rio Grande do Sul.


Uma importante colaboração na criação foi de Michelle Bernardes, jornalista e publicitária. Ela ajudou a escrever e desenvolver o Elemental conceitualmente. Ela trabalhou com o Marcus nos trabalhos especiais como colaboradora. Juntaram a seu projeto a maquiadora artística Rosana Antunes.


Processo criativo - a forma de criar e a inspiração na releitura visual do artista se conectam com a importância de um dos lugares visitados. Caso do santuário ecológico da Lagoa do Peixe, no Rio Grande do Sul, fica entre a Lagoa dos Patos e o mar, os pássaros migratórios fazem sua parada obrigatória para se alimentarem e descansar para continuar a jornada. As migrações dos pássaros, acontecem sempre no Inverno e no verão, do Sul para o Norte e vice-versa.

"Queríamos nos inspirar nos flamingos, garças, pássaros". Luconi lembra que os modelos fizeram interpretações de pássaros, animais e elementos mais abstratos misturando, fauna e flora. A ideia não era fotografar modelos, mas sim personagens. Quanto mais eles entravam na natureza, melhor era o resultado. A integração do ser humano com o meio ambiente, "em 1997 quando nem se falava tanto em meio ambiente”.


Luconi passou por outras regiões exuberantes do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. “Visitamos parques ecológicos e santuários. Todos os lugares foram fotografados em cima dessa temática do meio ambiente”. A escolha pelos lugares ambientais também está ligada com a infância do fotógrafo. “agora o assunto é moda, mas naquele tempo não era, aos poucos fui mudando minha concepção de caçar com a família para caçar com a fotografia. Tenho muita referência com rios, lagoas, mar, porque pescava, acampava e caminhava. Eu gostava de entrar na natureza. Fotograficamente é um lugar que me inspira muito.


Cenas, desafios e adaptações - Luconi conta que usou só luz natural e algumas vezes lanterna, para dar algum brilho. Ele relembra que teve uma foto clicada a noite que levou muito tempo na pintura do corpo da modelo e detalhes, que a foto teve que ser feita com a luz do farol do carro. Inspirada em escultura mas sempre envolvida com a natureza. Sem tratamento de imagem nas fotos, todo o trabalho foi clicado com filme fotográfico. "Usei só lanterna e luz natural. Praticamente sem nada de manipulação digital”. Uma ironia com os avanços tecnológicos, pois os cromos se tornaram arquivos digitais que agora se tornam também únicos, com a tecnologia blockchain.


Comercialmente Luconi fazia muitos trabalhos de moda que sempre envolvia uma equipe muito grande. Diferentemente, quando fazia o processo autoral a equipe era bem menor. Duas modelos eram convidadas para o trabalho para que enquanto uma era fotografada a outra estava sendo preparada pela maquiadora. Cada produção levava cerca de até 8 horas, uma vez que as modelos posaram com os corpos seminus pintados em cores e formas que sintonizavam com o ambiente.


Os aspectos técnicos no processo criativo merecem destaque. A série Elemental é natural até pelo fato de não contar com tratamento de imagem. Feitos em cromo, digitalizadas em scanner Hell, cilíndrico CMYK, então não houve tratamento, o que preservou a fidelidade da imagem, sem manipulação nenhuma. “Sempre usei a luz natural para buscar da melhor forma possível a realidade e a diferença que estava buscando. A maioria das fotos foram feitas com longa exposição. Teve uma evolução do trabalho e raramente precisei fazer alguma ação de Photoshop, 80% são imagens naturais. Neste momento tenho feito trabalho com os softwares usando layers como usávamos antigamente no laboratório fotográfico, para reforçar as cores e outros efeitos, mesmo no Preto e Branco" conta ele.


Em 2005 Luconi começou a usar Back digital de alta resolução, com câmera de médio formato, Hasselblad. Quando a tecnologia ainda era uma grande novidade o que só comprova a atualização do artista que segue acompanhando as tendências agora nessa nova fase da fotografia blockchain.


Para Luconi, a tecnologia NFT combina com a série Elemental até nesta questão do que é original, a base é a fotografia analógica, até o ano de 2004.


A próxima fase como evolução do projeto será um mix de tecnologia, do analógico com o digital, a reprodução fotográfica dos cromos e negativos com uma nova iluminação e efeito criativo.


A sua coleção Transcendental, também terá o aspecto mix de fotografia, colagem de outras imagens como parte da narrativa, e fará a mistura do clássico filme analógico, com as interferências digitais.



View the NFoTo 1/1 Elemental artwork at OpenSea:


View all of his work here:


website - Marcus Luconi





0 comentário

Comments


bottom of page