top of page

Art Basel e a forte influência dos NFTs em um dos maiores eventos de arte do mundo

Evento desse ano que tradicionalmente ocorre em Miami mostrou o forte avanço dos NFTs na arte em geral


Com informações da CoinBase



Art Basel completou 20 anos e parece ter entrado em uma nova fase. Segundo informações da CoinBase, A Art Basel abraçou a arte digital e as comunidades criptográficas em geral. Lembrando que o foco tradicional do evento sempre foi arte contemporânea e artes plásticas.


Quem esteve por lá no evento viu a presença das tecnologias Web3, NFTs e o Metaverse em muitos dos locais do evento e mesmo na cidade de Miami. Aliás, a cidade sempre se mostrou mais voltada para esse mercado nos últimos anos.


Número de participantes no Art Basel dobrou


Segundo a CoinBase foram quase 80 mil participantes. O dobro do valor em comparação com 2021, incluindo o prefeito de Miami, Francis Suarez, que participou do jantar de Keith Grossman para comemorar sua saída da revista Time para se tornar presidente do serviço de pagamento cripto MoonPay. O prefeito Suárez também teve algumas palavras para os mais de 100 participantes do jantar:


"É maravilhoso ter uma rede de pessoas que estão aqui apoiando você, têm um conhecimento incrível dessa tecnologia nascente e vão pavimentar o caminho para o futuro."


Vale destacar que houve um grande número de eventos relacionados à Web3 hospedados na Art Basel, que felizmente encontraram um alto número de entusiastas de criptomoedas, mostrando um sinal positivo de alta moral na comunidade, apesar do inverno cripto e das notícias e acontecimentos recentes como o caso da FTX.


A TIMEPieces, uma comunidade web3 e iniciativa da TIME Magazine, criou uma galeria de obras de arte físicas de alguns de seus artistas apoiados na Art Basel. A galeria de mais de 100 fotógrafos foi curada por John Knopf, um fotógrafo indicado ao Emmy e entusiasta do NFT.


As criptomoedas também tiveram um papel na Art Basel com o brunch Metaverse Fashion Week, apresentado por Megan Kaspar, diretora da empresa de investimentos em cripto Firstlight e fundadora da Fashion house Red DAO.





O que tornou a Art Basel diferente este ano?


De acordo com a CoinBase, em comparação com o ano passado, agora podemos ver plenamente a maior colisão e aceitação dos dois mundos: o digital e o mundo tradicional da arte, ambos misturados em uma única conversa cultural e de espaço. E o que reforçou essa aceitação foi o tom muito mais profissional dos eventos relacionados à web3 e ao NFT.


Os NFTs expandiram sua gama de utilidade, em vez de apenas representar a propriedade de macacos e punks pixelados. Agora com foco em junção entre ativos digitais e coisas físicas. Além de organizadores e promotores tokenizando ingressos, NFTs na área da saúde – a lista continua, e é tudo graças à tecnologia imutável do blockchain.

No geral, o interesse não foi fortemente transferido para os mais recentes projetos NFT e obras de arte exibidas nas galerias, mas mais para a utilidade dos NFTs e o estado atual da Web3, e o que é atualmente é uma tendência na indústria.





Apesar da desaceleração do mercado, crença nos NFTs em alta


Os eventos atuais em torno do mercado de criptomoedas fizeram com que investidores, varejistas e o público em geral perdessem a confiança e a fé na indústria. Ainda assim, o moral continua alto, como comprovado pelo dobro do número de participantes por lá.


Segundo avaliação geral, os NFTs atingiram um ponto de maturidade, evoluindo para algo muito mais útil e, portanto, mais valioso do que apenas peças de arte extravagantes. Que assim seja.






0 comentário

コメント


bottom of page