A fotografia como negócio: você está perto do cliente ou seria vice-versa?

No último conteúdo comentei sobre os desafios do negócio da fotografia. Dos fotógrafos que estão correndo para ficar por dentro das técnicas de marketing digital. Nada de errado com isso e na verdade tem conexão direta com o que vou te perguntar agora e que é super importante: onde estão seus clientes?





“Meus clientes estão no Instagram”. Sim, e de todo mundo também não é mesmo. Então vou direcionar melhor: onde estão seus clientes dentro do Instagram? A presença que é tão cobrada de todos nós para aparecer na divulgação online só faz sentido se a gente aparecer para as pessoas que podem comprar da gente. Seus clientes estão em qual hashtag? Seus clientes são influenciados por quem? Seus clientes compram em qual site ou loja física? As respostas para essas perguntas levam a algum entendimento de como você pode se aproximar daqueles que quer atingir.


No marketing (tem gente que traduz como mercadologia) isso é chamado de target. Onde está seu cliente? o alvo é o local para se estar próximo e fazer algo para chamar a atenção. Alguns pensamentos sobre isso pedem ajustes que não pensamos com frequência. Será que meus clientes anteriores estão ligados com possíveis clientes novos? A famosa indicação poderia surtir efeito se você fizer um mimo para clientes antigos venderem seu negócio para clientes novos. Mães conhecem mães e se relacionam em vários canais digitais como WhatsApp, Instagram e afins. Então, um primeiro caminho para atingir seu “alvo” pode estar nos seus próprios clientes atuais. E para buscar novos? A parceria (boa e velha) vale muito, inclusive nesses tempos online. Quem atende seu público que tem um negócio próximo que pode te gerar clientes? Uma loja de roupas de gestantes, uma floricultura, uma pizzaria, uma clínica de estética. Parceiras verdadeiras tem uma troca de valor entre as partes. O negócio te indica e sugere se ganhar uma vantagem real. Exemplo: a loja de roupas dá um voucher para clientes que gastarem mais. Em troca essa mãe ganha um ensaio grátis com você. A venda extra de uma foto para decorar é um negócio em separado. Muita gente já ganhou e ganha dinheiro assim.




As pessoas estão presente no mundo online com muito mais força. E agora temos essa vantagem de poder mapear e entender o comportamento das pessoas em tempo real. Os parceiros também estão online. As plataformas também estão mais diversas. Talvez seus clientes estejam fortes em uma hashtag que você não olhou. Talvez elas estejam em uma rede social com a cara delas. Pinterest, LinkedIn, TikTok. Talvez elas estejam em um grupo de Telegram. Talvez elas estejam no grupo de WhatsApp da turma da sala de pais de alguma escola. Mais do que estar forte nas redes sociais, talvez seja a hora de estarmos mais fortes perto do nosso público (dos que já compraram e dos que podem comprar). Onde estão mesmo?

ps - 18% dos brasileiros estão dispostos a consumir itens supérfluos mesmo nesse momento de pandemia. Estamos falando de quase 40 milhões de pessoas. Ou seja, clientes estão disponíveis em algum lugar. Talvez nós não estejamos perto deles ou vice-versa. Ou talvez você não tenha um produto para oferecer. Assunto para o próximo conteúdo.

No dia 3 de maio farei um AULÃO de marketing para fotógrafos. Chance para você mergulhar no assunto e com várias vantagens. Saiba mais aqui: https://www.sympla.com.br/a-fotografia-como-negocio—marketing-basico-para-fotografos

4 visualizações0 comentário